• Joana C.

DWWeditorial uma editora dedicada a Winnicott



Buscar bibliografia sobre autores pós-freudianos, implica na maior parte das vezes, procurar obras em mais de uma editora. No caso de obras de Donald W. Winnicott é possível encontrar muitas obras na DWW editorial. Na direção desta, estão Elsa Oliveira Dias, psicanalista winnicottiana, doutora em psicologia clínica pela USP, com a tese - A teoria das psicoses de D.W. Winnicott, e Zeljiko Loparic, pós doutor em filosofia com ênfase em história da filosofia e filosofia da psicanálise, desenvolvendo trabalhos sobre Winnicott, Kant e Heidegger.

Inicialmente eles fundaram o Centro Winnicott de São Paulo (CWSP) em 2001, depois a Sociedade Brasileira de Psicanálise Winnicottiana (SBPW) em 2005 e o Instituto Brasileiro de Psicanálise Winnicottiana (IBPW) em 2015. Esse último com uma variedade de cursos e eventos online, assim como curso de Formação Winnicottiana.

Elsa Oliveira Dias é autora de obras importantes para a compreensão do pensamento de Winnicott, entre elas A teoria do Amadurecimento de D. W. Winnicott e As competências do terapeuta Winnicottiano.


No primeiro livro a autora dedica-se a um dos temas centrais na teoria e prática clínica de Winnicott: a teoria do amadurecimento pessoal, que indica as necessidades humanas e os modos como o ambiente pode favorecer a aquisição da identidade, e de uma compreensão sobre si, que deverá ser atingida num processo normal de desenvolvimento. A autora discute desde os conceitos básicos, como as características do processo de amadurecimento, a mãe suficientemente boa e os conceitos winnicottianos de ego, si-mesmo e eu. Passando pela caracterização, tarefas básicas e dificuldades, que compõem os estágios dependência absoluta, dependência e independência relativa.


E o que a teoria do amadurecimento traz de implicações para a prática clínica? Ao ampliar, Elsa afirma que não é possível formular em termos de um método ou uma técnica, como trabalha um psicanalista a partir dessas conceituações. Mas é possível encontrar muitas dessas respostas no segundo livro citado acima, também da autora: As competências do terapeuta winnicottiano. Seu objetivo não é indicar um perfil único, já que o que irá determinar a maneira como será conduzido um tratamento, vai depender da necessidade do paciente, da natureza de seu distúrbio, mas apresentar algumas características a partir desses pressupostos. Partindo das tarefas terapêuticas necessárias a partir desse novo paradigma, a autora aponta três aspectos na formação de terapeutas winnicottianos: a formação teórico-clínica, as competências no sentido dos atributos pessoais, e o que ela chama de aprendizagem para o trabalho, ou seja, a prática supervisionada. Podemos pensar que a formação de psicanalistas de um modo geral, também passa por esse tripé. Mas a diferença segundo a autora, pode ser encontrada nos aspectos referentes a personalidade do terapeuta, que será muito mais requisitado, por esses pacientes, a ser ele mesmo.


Além das obras citadas acima, e outras, Elsa é organizadora do livro Relendo a psicanálise com Loparic, sobre Zeljico Loparic, o outro fundador da DWW editorial, natural da Croácia, mas vivendo e trabalhando no Brasil desde 1969. Em comemoração aos 20 anos de seus estudos sobre a obra de Winnicott, o livro conta com uma entrevista de caráter autobiográfico sobre sua vida e carreira, além de vários artigos sobre suas contribuições à psicanálise, escritos de seus ex-orientandos, doutores e mestres.


Andréa Mongeló – psicanalista Sigmund Freud associação psicanalítica



4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo