Ernesto Che Guevara e Donald Woods Winnicott, com suas presenças marcantes no século XX, deixaram legados de extraordináriaimportância para o presente e para o futuro. Ao descrever em seu texto um encontro não registrado pela história, o psicanalista Sérgio A.Belmont mostra que é no amor e no respeito pelo outro, marca de Winnicott e também de Guevara, que as transformações podem fazer-se.Che dizia ser preferível destruir ideias com argumentos a fazê-lo pela força e Winnicott acreditava que o sujeito deveria crescer e mudar apartir da confiança e não da submissão. O cruzamento das suas histórias e de muitos dos seus conceitos, em um momento fundamental davida de Guevara, representa o encontro com o que de melhor o homem sonhou ao longo do tempo. Os exemplos de Winnicott e de Guevara,com sua radical visão humanista como centro de irradiação de suas compreensões teóricas e de suas práticas de vida, adquirem dramáticaimportância neste exato instante. A falta de capacidade de governos e grupos de enxergar o outro como participante do mesmo destinohumano, com iguais direitos à vida e à expressão de suas ideias, crenças e ideais, está colocando o mundo, mais uma vez, à beira do caos.Este texto oferece a oportunidade de que o leitor possa encontrar ou reencontrar a esperança e algumas ideias para a construção de ummundo melhor.

 

Código de barras: 9788537202500

Dimensões: 21.00cm x 14.00cm x 0.00cm

Edição: 2

Marca: THIEME REVINTER

Idioma: Português

ISBN: 9788537202500

Número de páginas: 140

Peso: 185 gramas

Data de lançamento: 28/04/2009

Encadernação: Brochura

O dia em que Che Guevara e Winnicott se encontraram

R$ 40,00Preço