O traumático pode ser tratado teoricamente como transgressão pulsional, expressão de que se faz uso com base na “transgressão marinha”, que designa o atravessamento, a invasão incontrolável das águas do mar nas fronteiras de um território. Em certas circunstâncias, em certos estados clínicos, pressupõe-se, quanto às esferas da dinâmica, da economia e da topologia psíquicas, que a força da pulsão vem justamente “passar além” dos limites do ego, transgredindo-os violentamente.

Excesso e trauma em Freud: algumas figuras

R$ 50,00Preço